Geral

25/02/2016 11:34

Velório de estudante morta ao sair de cursinho em Goiânia é marcado por comoção em Ji-Paraná

O velório da estudante Nathália Zucatelli, morta em Goiânia (GO) depois de sair de um cursinho pré-vestibular, foi marcado por comoção e pedido de justiça em Rondônia. A cerimônia, que reuniu parentes e amigos, está acontecendo desde a manhã desta quarta-feira (24) em Ji-Paraná (RO), região central do estado. Durante a tarde, o corpo será levado para a cidade natal da jovem, Alvorada do Oeste (RO), onde será enterrado. Conforme a Polícia Civil, Nathália foi assassinada com um tiro durante um assalto, na última segunda-feira (22).

Durante o velório, o pai da vítima, Oswaldo Zucatelli, contou que ainda não tem conhecimento de como ocorreu o crime. "A gente não sabe se ela ia correr ou se assustou e atiraram. O tiro atingiu o pescoço e ela morreu. Não levaram nada, nem celular, nem carteira: só minha filha. Ficou tudo no lugar. É difícil", disse o pai.

Emocionado, o pai diz que sempre cuidou de tudo para garantir o máximo de segurança à filha. "Bairro nobre, morando em frente ao cursinho, tudo próximo. A gente cuidando para evitar problemas", explicou.

O corpo da vítima chegou em Porto Velho na noite de terça-feira (23). Da capital, seguiu para Ji-Paraná na manhã desta quarta (24). Por volta das 8h, o velório da jovem iniciou em uma  loja maçônica da cidade. Nathália era a filha caçula e se mudou para Goiânia para estudar em um cursinho pré-vestibular e tentar ingressar no curso de medicina em uma universidade federal.

Amigos
Gabriel Galvan, de 17 anos, é amigo da família da vítima e estava no velório para a última despedida. Para o jovem, infelizmente a violência está em todo lugar. "A família fez de tudo para deixá-la na maior segurança possível e acontece uma fatalidade dessa. Por mais que se previna, é um risco que todo jovem corre", lamentou o jovem.

Galvan acredita que a violência sofrida por Nathália é grave. Para ele, o assaltante não está mais contente em apenas roubar carteira ou celular. "Se fosse só questão de valores, era fácil pegar e tomar de uma pessoa. Não é a primeira vez que isso acontece e  vai continuar acontecendo. A questão é quantas famílias e a amigos vão sofrer como estes estão sofrendo para isso acabar", questionou.

A mãe de Nathália, Maria José Zucatelli, lamentou a morte da filha em uma rede social e informou a amigos os horários do velório e também o enterro da filha. No post, a mãe agradeceu o apoio que a família tem recebido. "Esse lindo sorriso é o que nos manterá vivos na fé em Deus. Obrigada pelo apoio de todos os amigos e familiares", disse a mãe.

Sepultamento
Às 13h (local), o corpo de Nathália seguiu para Alvorada do Oeste, cerca de 90 quilômetros de Ji-Paraná. O velório aconteceu na Paróquia Cristo Ressuscitado e a celebração da missa às 16h. Em seguida, o cortejo seguiu  até o cemitério São Francisco, onde o corpo foi sepultado.

Crime
O diretor do Colégio Protágoras, Marcos Antônio de Souza Araújo, informou que a aula de Nathália terminou às 17h40 de segunda-feira. No entanto, ela continuou na biblioteca da escola para estudar, de onde saiu por volta das 21h30.

Uma idosa, que prefere não ser identificada, conta que viu quando a jovem foi abordada por duas pessoas em uma motocicleta. "Quando eu olhei, ela vinha baleada já. Ela veio andando baleada e caiu. Aí eu cheguei na hora. Era um casal numa moto preta, e eles passaram por mim", relata a testemunha.

FONTE: G1 em Rondônia


Img 20190315 wa0062Logo 400x340OndaImg 20181118 wa0053Img 20180328 wa0042

Todos os direitos reservados, site plantaocentral.com.br/agosto/2015

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo